As craques da 1ª fase do Brasileirão Feminino na visão de especialistas



Depois de 15 rodadas e dois meses de competição, chegou ao fim a primeira fase da edição de 2021 do Brasileiro Feminino. Oito equipes ainda continuam na disputa ao título, entre elas Corinthians e Palmeiras, que, pelo seu bom futebol, terminaram com a primeira e segunda melhores campanhas respectivamente. Já Botafogo, Minas Brasília, Napoli e Bahia se despediram do torneio, mas revelaram grandes talentos individuais.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Para ajudar na montagem do nosso 11 ideal, convidamos três especialistas na modalidade: Alline Calandrini, ex-jogadora com passagens por Santos, Corinthians e seleção brasileira, formada em jornalismo e comentarista nos jogos do Brasileiro Feminino A1 e A2 na TV Bandeirantes desde 2019; Cíntia Barlem, jornalista do grupo Globo e do podcast Dona do Campinho; e Thiago Ferreira, criador do podcast De Primeira e colaborador do site Planeta Futebol Feminino.

O critério para a escolha das jogadoras foi o seguinte: ter atuado no Brasileiro Feminino A1 nesta edição em uma das 16 equipes participantes, sem restrição; avaliação da melhor jogadora na posição na qual jogou durante o campeonato. Também foram escolhidas a atleta revelação do Brasileiro Feminino A1 (necessariamente com menos de 21 anos) e o destaque.

Confira as escolhas do nosso grupo de especialistas:

Alline Calandrini

Alline Calandrini, ex-jogadora com passagens por Santos, Corinthians e seleção brasileira, formada em jornalismo e comentarista nos jogos do Brasileiro Feminino A1 e A2 na TV Bandeirantes desde 2019 –./Arquivo pessoal

Esquema: 4-3-3

Goleira: Karen (Minas Brasília-DF)
Lateral-direita: Bruna Calderan (Palmeiras-SP)
Lateral-esquerda: Yasmim (Corinthians-SP)
Zagueiras: Agustina Barroso (Palmeiras-SP) e Lauren (São Paulo-SP)
Meio-campistas: Júlia Bianchi (Palmeiras-SP), Rafa Levis (Grêmio-RS) e Vic Albuquerque (Corinthians-SP)
Atacantes: Bia Zaneratto (Palmeiras-SP), Fabi Simões (Internacional-RS) e Gabi Nunes (Corinthians-SP).

Destaque: Bia Zaneratto (Palmeiras-SP)

Revelação: Rafa Levis (Grêmio-RS)

Cíntia Barlem

Cíntia Barlem – Jornalista do Grupo Globo e do podcast Dona do Campinho –./Arquivo pessoal

Esquema: 4-3-3

Goleira: Luciana (Ferroviária-SP)
Lateral-direita: Bruna Calderan (Palmeiras-SP)
Lateral-esquerda: Tamires (Corinthians-SP)
Zagueiras: Agustina (Palmeiras-SP) e Erika (Corinthians-SP)
Meio-campistas: Andressinha (Corinthians-SP), Carol (São Paulo-SP) e Rafa Levis (Grêmio-RS)
Atacantes: Fabi Simões (Internacional-RS), Gabi Nunes (Corinthians-SP), Bia Zaneratto (Palmeiras-SP)

Destaque: Bia Zaneratto (Palmeiras-SP)

Revelação: Bruninha (Santos-SP)

Thiago Ferreira

Thiago Ferreira, criador do podcast De Primeira e colaborador do site Planeta Futebol Feminino –./Arquivo pessoal

Esquema: 4-4-2

Goleira: Karen (Minas-DF)
Lateral-direita: Bruna Calderan (Palmeiras-SP)
Lateral-esquerda: Yasmim (Corinthians-SP)
Zagueiras: Isabela Melo (Real Brasília-DF) e Gislaine (São Paulo-SP)
Meio-campistas: Thais Ferreira (Palmeiras-SP) e Gabi Zanotti (Corinthians-SP), Carol Nogueira (São Paulo-SP) e Duda (São Paulo-SP)
Atacantes: Bia Zaneratto (Palmeiras-SP) e Amanda Gutierres (Santos- SP)

Destaque: Bia Zaneratto (Palmeiras-SP)

Revelação: Amanda Gutierres (Santos-SP)

Acesse o site do Planeta Futebol Feminino e confira o trabalho mais de perto

Confira alguns destaques da lista

Bia Zaneratto e seu primeiro semestre marcante

Bia Zaneratto, atacante do PalmeirasLucas Figueiredo/CBF

Não foram somente os especialistas convidados pelo Planeta Futebol Feminino que se encantaram com a primeira fase de Bia Zaneratto. A atacante palmeirense se tornou o grande nome não só pelos 13 gols, que a coloca como a artilheira da competição até aqui, mas também por sua efetividade no talentoso time do Palmeiras.

Alguns números de Bia Zaneratto:

Gols por jogo: 0,87 (1ª da competição)
Chutes em gol por jogo: 2,1 (1ª)
Chances criadas por jogo: 2,9 (1ª)
Passes Chave por jogo: 1,93 (1ª)
Disputas Ganhas por jogo: 14 (1ª)
Disputas Ofensivas Ganhas por jogo: 12 (1ª)
Assistências por jogo: 0,67 (2ª)
Dribles por jogo: 5,5 (2ª)

Fonte: InStat

Apesar da queda do Minas Brasília, Karen foi a mais lembrada entre as goleiras

A goleira Karen, do Minas Brasília-DFReprodução/Twitter

A goleira com passagens por Audax, Palmeiras, entre outros, não foi lembrada à toa. Karen foi um dos grandes nomes do Brasileirão, apesar da queda do time candango. Se a equipe do Planalto Central chegou à última rodada ainda com chances de se manter na elite do Brasileirão, foi graças ela, decisiva em muitos jogos a favor do Minas, evitando derrotas como contra o Bahia na 14ª rodada ou contra o seu rival, Real Brasília na 12ª.

Gostaram da nossa seleção? Faltou alguma atleta? Comente nas nossas redes sociais!

Facebook

Instagram

Twitter





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.