Mesmo apostando em futebol, Record e SBT voltam a amargar derrotas em audiência para Globo

Mesmo apostando em futebol, Record e SBT voltam a amargar derrotas em audiência para Globo

O futebol na Record e no SBT amargou novamente, na TV aberta, números bem distantes da liderança pela audiência. Nesta terça-feira, a vitória do Santos na Libertadores, no canal de Silvio Santos, e a goleada do Fluminense por 4 a 0 contra o Macaé, pelo Carioca, na Record, perderam, nos índices do Ibope, para uma novela e o “Big Brother Brasil 21”, na Globo.

+ É Champions! Veja os resultados das quartas de final da Liga dos Campeões

De acordo com os dados do Uol, SBT e Record novamente não chegaram perto de manter as médias de audiência da Globo. Com a novela “Amor de Mãe” e “BBB 21”, a emissora carioca chegou a ter 46 pontos de média na audiência com os capítulos finais da novela. Record, com 6 pontos, e 3 do SBT, não chegou a incomodar.

Na capital paulista, o triunfo do Santos por 3 a 1 contra o San Lorenzo, na Argentina, marcou 6 pontos no Ibope com ápices de 7 pontos no SBT, que ficou em terceiro lugar na Grande São Paulo. Já a Record teve 7 e a Globo somou 34 pontos. Vale lembrar que, em São Paulo, a Record exibiu as novelas “Topíssima” e “Gênesis”, além da sessão de filmes “Cine Record Especial”.

A novela “Gênesis” chegou a deixar a Record na vice-colocação em São Paulo. No primeiro tempo do jogo, o SBT marcou 6 contra 9 da Record. No segundo tempo, o SBT mudou de lado para 6 a 4. Os números são os piores já anotados pela Globo, por exemplo.

Em comparação direta com dados anteriores, a Libertadores teve sua menor audiência em jogos das fases preliminares da Libertadores na TV Globo desde 2005 – a anterior foi em 2013, com São Paulo x Bolívar (BOL), com 16 pontos.

O post Mesmo apostando em futebol, Record e SBT voltam a amargar derrotas em audiência para Globo apareceu primeiro em ISTOÉ Independente.


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code