Amigos de infância, Garcia e Fabinho comemoram chance no profissional do Palmeiras

Amigos de infância, Garcia e Fabinho comemoram chance no profissional do Palmeiras

O lateral-direito Gustavo Garcia e o meio-campista Fabinho são duas das novidades do Palmeiras neste início de temporada. Ambos estrearam profissionalmente no clássico contra o Corinthians, no dia 3 de março, pela segunda rodada do Campeonato Paulista.

Curiosamente, os dois são amigos de infância e jogam juntos desde os 10 anos de idade. Antes de chegar ao Verdão, a dupla passou pelas categorias de base do Audax e da Portuguesa. Garcia foi para o Centro de Formação de Atletas do Alviverde em 2014, enquanto Fabinho reencontrou o companheiro em 2015.

Em 2013, Garcia e Fabinho jogaram juntos na base da Portuguesa (Foto: Divulgação)

“Eu e o Fabinho temos uma amizade, uma irmandade, desde criança. Começamos aos dez no Audax, tivemos um ano de passagem por lá e logo depois fomos para a Portuguesa, daí para frente foi só alegria. Só tenho a agradecer essa amizade, que continue mais e mais”, disse o lateral.

“Parceiro como o Garcia é… Desde pequenos juntos, estar vivendo esse momento com ele não tem explicação”, destacou o volante.

Antes de subirem para o profissional, as Crias da Academia conquistaram juntas o Campeonato Paulista Sub-15 (2017) e o Paulista Sub-17 (2018), a Copa do Brasil Sub-17 (2019), a Supercopa do Brasil Sub-17 (2019) e o bicampeonato do Mundial de Clubes Sub-17 (2018 e 2019).

As conquistas, no entanto, começaram no futsal, modalidade em que a dupla foi campeã metropolitana e estadual pelo Palmeiras em 2016. Na ocasião, o Verdão superou o Corinthians na final.

“Cheguei a jogar futsal com o Alemão e o Eduardo, dois treinadores que temos como referência e que nos ajudaram bastante. Viemos pegando muita experiência, conhecendo o que é o Palmeiras, e o futsal foi um dos pilares importantes para essa transição para o campo”, afirmou Garcia.

“O trabalho da base do Palmeiras é muito bem feito, são excelentes profissionais. Trabalhamos muito lá e chegar aqui é muito importante para nós”, completou Fabinho.

Fabinho e Garcia participaram do projeto de integração entre futsal e futebol de campo na base do Palmeiras (Fabio Menotti/Palmeiras)

As promessas alviverdes também comemoraram as oportunidades recebidas no início da temporada de 2021. Garcia disputou duas partidas, sendo a última, diante do São Bento, como titular. Já Fabinho saiu do banco em três oportunidades. Para ambos, a estreia contra o Corinthians foi o duelo mais marcante.

“Estrear pelo Palmeiras em um clássico é algo que temos que agradecer, é algo muito grande, graças a Deus. É agradecer todos os profissionais do dia a dia, que nos deram essa oportunidade. Antes de entrar, ele [Abel Ferreira] chegou para mim e disse ‘Garcia, entra lá dentro e faz o que você sabe fazer, jogue o jogo como cantou o hino’, que um dia antes cantamos aqui. Entramos lá dentro com toda confiança dele e fiz o que tinha que fazer”, lembrou o lateral.

“Vínhamos conversando sobre a oportunidade de estrear, que se a gente entrasse seria sangue no olho e vontade. Trabalhamos e a oportunidade chegou. Vamos trabalhar para virem cada vez mais oportunidades. É a realização de um sonho, trabalhamos desde a base para chegar a esse momento”, completou o meia.

No empate em 2 a 2 na Neo Química Arena, os dois estiveram juntos dentro de campo por cerca de 10 minutos. Mesmo assim, já deu tempo de mostrarem o entrosamento de longa data.

“No jogo contra o Corinthians, teve uma bola que o Fabinho recebeu no meio e não pensei duas vezes, corri para costas e ele lançou para mim. Treinamos isso desde a base”, relatou Garcia.

A temporada de 2021 tem sido especial para Fabinho, mas a de 2020 foi de superação. O jogador, que está prestes a completar 19 anos, sofreu com lesões e ainda precisou lidar com a morte do pai.

“Vivi momentos difíceis nesses dois anos, tive lesões e perdi meu pai no ano passado. Foi muito complicado para mim, mas bom que ele está em um excelente lugar, está vendo a minha vitória lá de cima e está muito orgulhoso, com certeza. Ele foi um cara genial, não só para ele, como para mim”, afirmou.




Mais vídeos em
videos.gazetaesportiva.com

Agora, o volante espera ter uma temporada vitoriosa como profissional do Palmeiras ao lado do amigo Garcia.

“A gente espera que seja um grande ano. Espero a melhor coisa possível, ganhar título, mostrar meu futebol, meu talento e trabalhar cada vez mais para estar preparado para quando as oportunidades aparecerem”, destacou Fabinho.

“Quando entrar lá dentro é fazer o que sempre fizemos nas categorias de base, é dar raça e sangue, porque vestir essa camisa é grandioso. É a oportunidade que todos queriam. Se estamos tendo, temos que abraçar o momento”, concluiu Garcia.

Deixe seu comentário


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code